Receita de 20 maiores multinacionais do Brasil chega a R$ 131 bi.

São Paulo – O Ranking das Transnacionais Brasileiras 2011, divulgado ontem pela Fundação Dom Cabral, mostra que as receitas no exterior das 20 primeiras empresas da lista cresceram 27,3% em 2010 na comparação com 2009. Somadas, elas atingiram R$ 130,99 bilhões. Em 2009, o resultado conjunto havia sido de R$ 102,86 bilhões.

O aumento de 27,3% no exterior ficou abaixo do índice de 45,3% de crescimento das receitas obtidas no mercado interno, mas representou a superação dos resultados ruins de 2009, já que em 2008 as 20 maiores haviam faturado R$ 121,99 bilhões no exterior.


No total das receitas obtidas em 2010 pelas 20 maiores, a participação do exterior ficou em 38,2%, ante 41,4% em 2009 e 42,8% em 2008. Em relação ao total de ativos, a participação do exterior passou de 34,8% em 2008 para 31,6% em 2009 e 34,6% em 2010. Já o participação do número de funcionários no exterior passou de 34% em 2008 para 31,2% em 2009 e 30,5% em 2010.

Em 2010, o grupo das 20 maiores tinha ativos de R$ 209,91 bilhões e 216.563 funcionários no exterior. Os ativos cresceram 32,7% e o número de funcionários subiu 9,1% em relação a 2009.

“Não é possível imaginar uma empresa competitiva e autônoma que restrinja sua atuação no mercado brasileiro”, afirmou o professor da Dom Cabral e coordenador do Ranking, Sherban Leonardo Cretoiu. “Se a empresa não crescer lá fora, corre o risco de ser internacionalizada de fora para dentro.”

O levantamento indica que 27,7% das 49 empresas listadas pretendem entrar em novos mercados no exterior por meio de fusões ou aquisições. Já 38,3% esperam crescer por meio de alianças e parcerias.

De acordo com o relatório, as empresas levam em consideração a vantagem dessa estratégia de incorporar participação de mercado, recursos humanos e processos de produção já existentes. Em 2010, a aquisição de maior valor foi realizada pela Vale, que comprou participação a BSG Resources Guinea Ltd., por US$ 2,5 bilhões. Mas, nos últimos quatro anos, a empresa que mais se destacou em aquisições foi a companhia de alimentos Marfrig, que no período adquiriu mais de 40 empresas, ativos e marcas no exterior.

A JBS-Friboi é a empresa com maior presença no exterior e lidera o ranking. Em 2010 a companhia obteve 77,4% da receita no exterior, onde mantém 39,8% dos ativos e 61,7% dos funcionários. A maior processadora de proteína animal do mundo é seguida no Ranking pela empresa de tecnologia de informação Stefanini IT Solutions e pela Gerdau.

A classificação leva em conta três itens: receita bruta de subsidiárias, valor de ativos e números de funcionários no exterior.

Fonte: DCI

Comente!

Comentar

Seu email nunca será publicado ou distribuído. Campos obrigatórios estão marcados com *

*
*

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>

Spam Protection by WP-SpamFree